Advogado de Nafissatou Diallo teme que acusação caia

O advogado de Nafissatou Diallo, a empregada de hotel que acusou o ex-diretor do Fundo Monetário Internacional de violação, disse acreditar que os procuradores planeiam retirar acusações contra Strauss-Kahn, após ter sido convocada uma reunião com a sua cliente.

Em declarações ao jornal "The New York Times", Kenneth Thompson afirmou que a procuradoria de Manhattan convocou um encontro com a sua cliente para segunda-feira, um dia antes de Strauss-Kahn se deslocar a tribunal.

A carta que o advogado recebeu refere que o objectivo do encontro é precisamente discutir o que irá acontecer na audiência de tribunal agendada para o dia seguinte, com o procurador a indicar que se Nafissatou Diallo não se encontrar disponível ou falhar a reunião "assume que ela não pretende tirar vantagem desta oportunidade".

Kenneth Thompson acredita, por isso, que os procuradores não iriam marcar um encontro caso não pretendessem dar à sua cliente más notícias sobre o caso.

"Se eles não vão retirar as acusações (...) não há necessidade de se encontrarem com ela. Deviam simplesmente ir para tribunal no dia seguinte para dizer 'vamos prosseguir com o caso'", sustentou, em declarações ao mesmo jornal.

Strauss-Khan é acusado de crimes sexuais em primeiro grau, o que só por si pode valer uma pena de até 25 anos de prisão, além de tentativa de violação, abusos sexuais, sequestro, entre outros crimes.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG