Empresário moçambicano raptado sobreviveu com 4 bolachas Maria e uma maçã por dia

A família de Momade Bachir Sulemane, raptado a 12 de novembro em Maputo, pagou aos sequestrados cinco milhões de dólares.

A família de Momade Bachir Sulemane, que tinha sido raptado há mais de um mês em Maputo, pagou aos sequestradores cinco milhões de dólares para o resgate do empresário dono do maior centro comercial da capital moçambicana, o Maputo Shopping Center.

Um agente da Polícia da República de Moçambique (PRM) revelou em exclusivo ao DN que os sequestradores exigiam o pagamento de cem milhões de dólares, valor que a família mostrou indisponibilidade para pagar.

Leia mais na edição impressa ou no e-paper do DN

Mais Notícias

Outras Notícias GMG