Em quatro anos, apagaram-se 83% das luzes na Síria

A análise de imagens de satélite mostra que quatro anos de guerra civil deixaram o país às escuras.

A maior parte das luzes na Síria apagou-se desde o início do conflito que decorre há quatro anos no país, de acordo com a análise de fotografias de satélite. Um grupo de cientistas da Universidade Wuhan, na China, analisou imagens de satélite desde o princípio do conflito e concluiu que 83% das luzes no país já se apagaram.

O estudo, realizado com o apoio do movimento #WithSyria, mostra que em Alepo, por exemplo, uma das zonas mais afetadas pelo conflito, mais de 97% das luzes desapareceram.

"As imagens de satélite são a fonte mais objetiva de dados que mostra a devastação da Síria a uma escala nacional", disse Xi Li, o principal responsável pelo projeto, citado pela Quartz. "A luz noturna revela crescimento urbano, desenvolvimento económico, crescimento populacional", continuou.

"O que se passa neste momento na Síria é uma catástrofe humanitária de primeira ordem", disse Madeleine Albright, antiga secretária de Estado norte-americana, que apresentou os resultados da análise aos media. "Acredito que é o assunto mais importante no Médio Oriente, mas parece que o mundo se esqueceu".

Mais de 200 mil pessoas morreram e quatro milhões fugiram do país desde o início do conflito em março de 2011.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG