Ed Miliband em queda livre promete "não fugir da luta"

O líder do Partido Trabalhista tenta calar críticas internas e provar que pode ser o próximo primeiro-ministro britânico.

As sondagens mostram que apenas 13% dos britânicos acreditam que está preparado para ser primeiro-ministro, há rumores de uma tentativa de revolta interna no Partido Trabalhista para o afastar da liderança e, para piorar tudo, as legislativas estão a apenas seis meses.

A perspetiva é negra para Ed Miliband, que recusa, contudo, baixar os braços. "Estou disposto a aguentar com tudo o que me atirarem, para lutar por vocês. Esse é o meu dever, a minha responsabilidade. Não fugir da luta. Não vergar sob pressão. Mas ganhar", afirmou num discurso, na Universidade de Londres, pensado para travar a queda livre do Labour e responder aos críticos.

Leia mais pormenores na edição impressa ou no e-paper do DN

Mais Notícias