Dietas, cirurgias? Uma imagem vale mesmo muitos votos nos EUA

Jeb Bush perdeu vários quilos com dieta do paleolítico e o também republicano Chris Christie colocou banda gástrica. Há boatos de que a democrata Hillary Clinton terá feito um lifting.

Jeb Bush ainda não entrou na corrida às presidenciais de 2016 nos EUA mas o ex-governador da Florida já perdeu muitos quilos graças à dieta do paleolítico, para aguentar o ritmo da campanha. Chris Christie também ainda não anunciou que se candidata à nomeação republicana, mas desde que colocou uma banda gástrica já perdeu muito do peso que levava 53% dos americanos a responder numa sondagem que o governador de Nova Jérsia não tem "o visual certo" para ser presidente. Do lado dos democratas, a hiperfavorita Hillary Clinton já anda pelas estradas do Iowa e do New Hampshire e não falta quem garanta que a ex-primeira-dama fez um lifting para melhorar a imagem antes de entrar numa nova corrida presidencial.

Em novembro de 2014, a revista Vanity Fair dizia das presidenciais americanas: "É um concurso de beleza." E nenhum dos candidatos parece ter dúvidas de que uma boa imagem - acompanhada por uma carteira recheada com muitos milhões de dólares - valerá muitos votos. E estão dispostos a quase tudo para parecerem mais jovens e saudáveis.

Aos 62 anos e com 1,93 m de altura, Jeb Bush surgia ainda em finais de 2014 com algum peso a mais e com um duplo queixo pouco estético. As suas últimas aparições públicas mostram a diferença desde que decidiu seguir a dieta do paleolítico, por sugestão do filho. Considerada a dieta da moda, quem a segue apenas pode ingerir carnes magras, frutos e vegetais. Alimentos processados, produtos lácteos e com açúcar estão proibidos, por não constarem da ementa do homem das cavernas.

Leia mais na edição impressa ou no epaper do DN

Mais Notícias

Outras Notícias GMG