Primo de Bruno condenado por morte de Eliza

O juiz deu como provado o envolvimento do menor no desaparecimento e na morte da ex-namorada do guarda-redes do Flamengo

A Vara da Infância e Juventude de Contagem do Brasil condenou o primo menor do guarda-redes Bruno (continua detido) por envolvimento no desaparecimento e na morte de Eliza Samudio, ex-amante do guarda-redes do Flamengo.

O rapaz, menor de idade, vai ficar internado por tempo indeterminado num estabelecimento educacional e o juiz irá decidir a pena a cada seis meses, noticiou há minutos o site brasileiro Terra.com.br.

O juiz entendeu que o menor teve participação no acto análogo ao homicídio 'realizado através de promessa de pagamento, com requintes de crueldade e por meio de asfixia e tortura, o que impossibilitou a defesa da vítima', além do sequestro e cárcere privado da jovem.

'O adolescente, embora alegue não ter participado do delito, aderiu ao chamado intento criminoso, desenvolvendo actividades que possibilitaram seu êxito, desde sua efectiva participação no sequestro até a execução da vítima', disse o juiz. Segundo o magistrado, mesmo que os restos mortais de Eliza Samudio não tenham sido localizados, 'a prova de materialidade deu-se de maneira indirecta, por meio lícito, como a confissão do próprio adolescente'.

O primo do guarda-redes do Flamengo vai cumprir a pena no Centro de Internação Provisória do Horto, onde se encontra desde o dia 13 de Julho.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG