Moçambique deverá ficar livre de minas até ao final do ano

O território de Moçambique poderá ficar totalmente desminado até ao final do ano, anunciou hoje, em Maputo, António Martins, chefe das operações de limpeza de minas e de outros engenhos do Instituto Nacional de Desminagem (IND).

O responsável adiantou que, em 2013, foram desminadas 592 áreas consideradas de perigo, relativas a 9.329.541 de metros quadrados, mas subsistem, ainda, 500 áreas suspeitas, localizadas em 19 distritos.

Há "5,6 milhões de metros quadrados que necessitam de ser desminadas num investimento orçado em 17 milhões de dólares norte americanos (12,45 milhões de euros)", afirmou António Martins.

Entre os principais desafios do IND está a desminagem da fronteira entre Moçambique e o Zimbabué, acrescentou.

Segundo dados do IND, desde 2008, 116 pessoas foram vítimas de acidentes registados com minas e outros explosivos, das quais 45 morreram e 71 contraíram ferimentos, mas estes números não incluem as ocorrências de 2013.

Martins apontou as províncias da Zambézia (centro do país), Cabo Delgado, Nampula e Niassa (norte) e a capital moçambicana, Maputo, como fora do perigo de minas.

LAS // JCS

Mais Notícias