Julgamento de 21 jovens detidos é na terça-feira

O julgamento sumário de 21 jovens manifestantes detidos no sábado em Luanda, na sequência de tumultos com a polícia, vai realizar-se esta terça-feira na capital angolana, disse à Agência Lusa fonte da polícia.

Em declarações à Agência Lusa, o segundo comandante da Polícia Nacional, comissário-chefe Paulo de Almeida, disse que o julgamento terá lugar no tribunal de polícia de Luanda.

Segundo Paulo de Almeida, os mesmos foram detidos pela prática de desordem pública, que culminou no ferimento de algumas pessoas, incluindo oficiais da polícia.

A Polícia, num comunicado divulgado no sábado, indicava que três oficiais e um agente da Polícia, juntamente com três cidadãos tinham sido feridos por elementos não identificados perto do Largo da Sagrada Família.

Os detidos submetidos a julgamento fazem parte de um grupo de jovens que no sábado realizou uma manifestação contra o Presidente angolano, José Eduardo dos Santos, que resultou na detenção e ferimento de alguns participantes, bem como na agressão a alguns jornalistas que faziam a cobertura da manifestação.

Um dos advogados de defesa dos detidos, David Mendes, disse hoje à Lusa acreditar que a polícia se prepara para "fazer interrogatórios auto-incriminatórios" que possam sustentar a acusação contra os manifestantes.

O advogado sustenta a sua desconfiança com o facto de "o comunicado da própria polícia", ao qual teve hoje acesso, mostrar que "a polícia deve estar a tentar procurar factos para incriminar os jovens".

Segundo a polícia, foram detidas este sábado 24 pessoas, enquanto segundo fontes próximas dos manifestantes foram detidas 50, e o paradeiro de algumas delas, até hoje de manhã, era desconhecido, facto lamentado por David Mendes.

David Mendes disse ainda que visitou hoje a 8ª esquadra no bairro Prenda, onde estão detidos quatro jovens, adiantando ter informações de que no município de Cacuaco, a 20 quilómetros de Luanda, estarão oito detidos e na Ilha de Luanda 10.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG