Amante de Bruno detida e acusados em prisão preventiva

Fernanda Gomes de Castro era a única acusada que estava em liberdade no caso em que é protagonista o guarda-redes do Flamengo

A amante do guarda-redes do Flamengo Bruno Fernandes, suspeito do homicídio da ex-noiva Eliza Samudio, foi detida na quinta feira, revela hoje a imprensa brasileira.

Fernanda Gomes de Castro era a única acusada pelo desaparecimento de Eliza Samudio que estava em liberdade.

A amante do guarda-redes, entretanto suspenso pelo Flamengo, foi presa em Ribeirão das Neves, na casa do pai de Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, braço direito do jogador, indica o jornal 'Estado de S. Paulo' na sua página online.

Entretanto, a juíza acatou quinta feira o pedido do Ministério Público Estadual contra Bruno e outros oito acusados pelo desaparecimento de Eliza Samudio e decretou a prisão preventiva de todos os suspeitos.

Os acusados, que passaram assim oficialmente à condição de réus, estavam em prisão temporária, que terminaria hoje se a juíza não tivesse decretado a prisão preventiva.

O corpo de Eliza ainda não foi encontrado, mas a polícia não tem dúvidas de que ela foi assassinada a mando de Bruno, afirma o jornal.

O MP acusou o guarda-redes e sete pessoas - incluindo Macarrão, Fernanda e Dayanne Rodrigues do Carmo Souza, mulher de Bruno - por homicídio triplamente qualificado (motivo torpe, uso de crueldade e sem possibilidade de defesa da vítima), ocultação de cadáver, corrupção de menores, sequestro e cárcere privado.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG