"Caso alguma pessoa tenha o vídeo, deve entregá-lo aos investigadores"

Procurador francês diz que os telemóveis recolhidos no local onde se despenhou avião da Germanwings ainda não foram analisados. Imprensa internacional garante que há vídeo filmado por smartphone.

O procurador francês encarregado da investigação criminal sobre a queda do Airbus A320 da Germanwings pediu hoje para eventuais detentores de vídeos relacionados com o desastre aéreo o enviarem aos investigadores.

"Caso alguma pessoa tenha esse vídeo, ela deve entregá-lo sem demora aos investigadores", disse Brice Robin num comunicado enviado à AFP.

O procurador negou que "no estado atual das investigações figure no inquérito um ou mais vídeos sobre a queda do Airbus A320".

A existência de um vídeo com os alegados últimos momentos antes do embate do A320 da Germanwings filmados por um 'smartphone' foi mencionada pelos jornais Paris-Match e Bild na noite de terça-feira.

Segundo a publicação francesa, que visionou as imagens do vídeo, a cena "caótica" não permite reconhecer ninguém, mas é possível ouvir os gritos dos passageiros e as palavras "Meu Deus", em várias línguas.

Na noite de terça-feira, o tenente-coronel Jean-Marc Menichini, da polícia francesa, disse que essas alegações são "completamente falsas", em declarações à CNN citadas pela AFP.

Jean-Marc Menichini disse que os telemóveis recolhidos no local do acidente não foram "ainda explorados" pelos investigadores, de acordo com o 'site' do canal de notícias norte-americano.

Estes telemóveis devem ser enviados para análise no Instituto de Investigação Criminal da Polícia Nacional em Rosny-sous-Bois, perto de Paris, disse o tenente-coronel Menichini.

O acidente aéreo ocorrido em 24 de março nos Alpes franceses causou 150 mortos.

O copiloto do avião, Andreas Lubitz, é apontado como tendo provocado intencionalmente a queda do aparelho.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG