Caricatura de Maomé no novo Charlie Hebdo criticada pelo Estado Islâmico

"Muito estúpida". É assim que o Estado Islâmico caracteriza a nova publicação do Charlie Hebdo com uma caricatura de Maomé, de lágrima no olho, e a dizer 'Je suis Charlie'.

O grupo 'jihadista' Estado Islâmico (EI) considerou hoje "muito estúpida" a publicação de caricaturas do profeta Maomé na nova edição do jornal satírico francês Charlie Hebdo.

Num boletim informativo da rádio do EI na internet Al Bayan, o locutor disse que "Charlie Hebdo publicou caricaturas que mais uma vez dizem respeito ao profeta e esta é uma ação muito estúpida".

O semanário francês lançou hoje a sua primeira edição depois do ataque de que foi alvo na semana passada. A capa tem uma caricatura de Maomé, de lágrima no olho, segurando uma folha com a frase 'Je suis Charlie', igual às utilizadas por milhões de pessoas que se têm manifestado em defesa da liberdade de expressão. O desenho tem como título "Tudo está perdoado".

Os escritórios do semanário no centro de Paris foram atacados no dia 07 pelos irmãos Said e Cherif Kouachi, que mataram 12 pessoas e foram mortos pela polícia dois dias depois nos arredores da capital francesa.

Os atacantes disseram ter "vingado o profeta" Maomé, caricaturado em diversas ocasiões no jornal satírico.

A Al-Qaida na Península Arábica, sediada no Iémen, assumiu a autoria do ataque.

O EI tem na sua origem a Al-Qaida no Iraque, embora na Síria tenha enfrentado o ramo da organização liderada inicialmente por Usama bin Laden, a frente al-Nosra.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG