Avião da AirAsia despenhou-se no mar em três minutos com copiloto aos comandos

Relatório preliminar indica que o copiloto francês Rémi Plésel estava aos comandos do aparelho quando este caiu no mar de Java, com 162 pessoas a bordo.

O copiloto francês Rémi Plésel estava aos comandos do avião da AirAsia que demorou três minutos a despenhar-se no mar de Java, no mês passado, com 162 pessoas a bordo, revelaram hoje investigadores, sem facultar a causa do acidente.

O Airbus A320-200 da companhia aérea de baixo custo malaia desapareceu dos radares cerca de meia hora depois de descolar da cidade indonésia de Surabaia com destino a Singapura, após um pedido para ganhar altitude devido a condições meteorológicas adversas.

Segundo elementos recolhidos durante a investigação, o aparelho fez um aumento abrupto de altitude antes de se despenhar no mar.

Com base nos dados das caixas negras - o registo de parâmetros de voo e o das conversas no cockpit -, os investigadores apresentaram um relatório preliminar à Organização Internacional da Aviação Civil, obrigatório 30 dias após a data do acidente.

Hoje, o Comité Nacional de Segurança dos Transportes da Indonésia revelou que o copiloto francês Rémi Plesel estava aos comandos do Airbus, em substituição do comandante de bordo indonésio Iriyanto, um ex-piloto da Força Aérea experiente, que "supervisionava o voo", declarou o responsável pela investigação do comité, Mardjono Siswosuwarno.

Ertata Lananggalih, um outro investigador, confirmou que o piloto tinha procedido a uma ascensão brusca. No espaço de 30 segundos, o avião passou de uma altura de 32.000 pés (9.700 metros) para 37.400 pés (11.400 metros), antes de iniciar a rota de queda em direção ao mar de Java que demorou três minutos.

Os investigadores também indicaram ter sido detetada a presença de cúmulos-nimbos na zona, com as nuvens de tempestade a atingiram uma altura de até 44.000 pés, aquando do acidente, apesar de recusarem afirmar que o avião voou na sua direção.

Mardjono Siswosuwarno disse também que a aeronave estava em boas condições.

O documento da investigação preliminar não foi tornado público. Mas, segundo os investigadores, o relatório final, a concluir dentro de sete a oito meses, será divulgado.

Até ao momento, foram resgatados 72 corpos de um total de 162 pessoas que seguiam a bordo do avião da AirAsia. As operações prosseguem para tentar reencontrar os restantes, mas o exército indonésio deu por findos, esta terça-feira, as tarefas de recuperação dos destroços, depois de terem fracassado os esforços para resgatar a fuselagem do fundo do mar.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG