Tribunal tailandês manda prender líder dos protestos

Um tribunal tailandês aprovou hoje um mandado de detenção de um dos principais líderes dos protestos que na segunda-feira ocuparam vários ministérios numa tentativa de derrubar o governo.

"Pedimos um mandado de detenção para Suthep (Thaugsuban) e o Tribunal Penal acaba de aprová-lo, disse Sunthorn Kongklam, da esquadra da polícia Bang Sue, na capital do país. "Peço-lhe que se renda, caso contrário a polícia pode detê-lo no local", acrescentou.

Suthep, um ex-vice-primeiro-ministro e figura de topo da oposição estava entre os manifestantes que invadiram o ministério das Finanças na segunda-feira. Depois de apelar à "ocupação de todos os ministérios", os manifestantes entraram também no dos Negócios Estrangeiros e cercaram vários outros edifícios governamentais.

Dezenas de milhares de manifestantes têm protestado contra a primeira-ministra, Yingluck Shinawatra, e o seu irmão, o primeiro-ministro deposto Thaksin Shinawatra, na maior onda de protestos de rua desde 2010, quando mais de 90 civis foram mortos numa repressão militar.

Suthep e o ex-primeiro-ministro Abhisit Vejjajiva, atualmente líder da oposição, enfrentam várias acusações de homicídio por organizarem aquela operação militar.

Os protestos atuais foram motivados pela aprovação de uma amnistia que poderia ter permitido o regresso de Thaksin do seu exílio autoimposto.

Thaksin, um magnata das telecomunicações que se tornou político, reúne o apoio de grande parte das classes trabalhadoras rural e urbana, mas é rejeitado pela elite e a classe média, que o acusam de ser corrupto e uma ameaça para a monarquia.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG