Seul considera ultimato lamentável

A Coreia do Sul considera "lamentável" o ultimato lançado hoje por Pyongyang, que ameaça atacar Seul se não terminarem as manifestações hostis ao seu regime.

"É lamentável que o norte se irrite com informações que surgem na imprensa" e se sirva disso para "lançar ameaças contra nós", declarou aos jornalistas o porta-voz do Ministério da Defesa sul-coreano, Kim Min-Seok.

O mesmo porta-voz garantiu que Seul irá responder severamente "em caso de provocações sejam quais forem as suas razões".

Na segunda-feira, data do 101.º aniversário do fundador da Coreia do Norte, Kim Il-sung, manifestantes em Seul queimaram fotografias dos dirigentes norte-coreanos.

Considerando estes atos como "monstruosos", o líder norte-coreano, Kim Jong-un, alertou que Pyongyang irá atacar Seul sem qualquer aviso se continuarem a ser registados "atos criminosos que ferem a dignidade do comandante supremo da Coreia do Norte".

Se a Coreia do Sul quer realmente o diálogo e negociações, "deverá pedir desculpa por todas as ações hostis à Coreia do Norte", acrescentou o regime de Pyongyang.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG