Neto de Kim Jong-il vai estudar num colégio na Bósnia

Um neto do dirigente norte-coreano Kim Jong-il foi aceite num colégio internacional em Mostar, no sul da Bósnia, anunciou hoje o estabelecimento de ensino, confirmando as informações da imprensa local.

O "UWC (Colégios do Mundo Unido) de Mostar, na Bósnia-Herzegovina, anuncia ter aceitado [a inscrição de] um estudante da Coreia do Norte Kim Han-sol", de acordo com um comunicado da escola.

Será "o primeiro estudante da Coreia do Norte inscrito no UWC", uma rede internacional de escolas que existe desde 1962 e tem actualmente 13 estabelecimentos, acrescentou.

O pai de Kim Han-sol, é Kim Jong-nam, o filho mais velho do líder norte-coreano.

"Este estudante continua a aguardar o visto para um período de dois anos", disse à agência noticiosa francesa AFP um porta-voz da escola, Meri Musa, precisando que Kim Han-sol, de 16 anos, ainda não tinha chegado à Bósnia.

O diário bósnio Dnevni Avaz, afirmou na quarta-feira que Kim Han-sol tinha pedido um visto de estudante na embaixada da Bósnia em Pequim.

A UWC é uma rede internacional de escolas para alunos de diferentes nacionalidades, muitas vezes oriundos de zonas de conflito e que promove a compreensão internacional e intercultural. O estabelecimento de Mostar abriu em 2006.

Esta cidade foi palco de violentos confrontos entre as comunidades sérvia, croata e muçulmana durante a guerra da Bósnia (1992-95). Continua a ser uma das localidades simbólicas das divisões intercomunitárias no país, 16 anos depois do fim do conflito.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG