Manifestantes tentam invadir sede do Governo

Milhares de manifestantes na Tailândia tentaram hoje forçar a barreira policial que protege a sede do Governo e mais umas dezenas atacaram um autocarro que transportava apoiantes do executivo, exigindo a destituição da primeiro-ministra, Yingluck Shinawatra.

Cerca de dois milhares de manifestantes da rede de estudantes tentaram ultrapassar as barreiras policias que protegem a sede do Governo, segundo a polícia tailandesa.

Os manifestantes, segundo as autoridades, empilharam sacos de areia junto às barreiras policiais, numa tentativa de chegar à sede do Governo.

Também hoje, dezenas de manifestantes anti-governo terão atacado um autocarro que transportava apoiantes do Governo que se dirigiam a uma concentração em favor da primeira-ministra, segundo um fotógrafo da agência noticiosa francesa AFP, que presenciou o incidente.

Os manifestantes atiraram pedras e cadeiras de plástico contra o autocarro, com várias pessoas no seu interior. Não há indicação de feridos.

Os protestos contra a primeira-ministra duram há semanas, mas intensificaram-se com um apelo dos líderes de movimentos que têm estado na organização de alguns destes movimentos para um esforço final para depor o Governo.

O Governo tailandês sobreviveu a uma moção de censura no parlamento mas a primeira-ministra, Yingluck Shinawatra, continua a enfrentar muita oposição nas ruas, que exigem a demissão do executivo tailandês e dizem que este é manipulado pelo irmão da atual primeira-ministra.

Thaksin Shinawatra foi primeiro-ministro da Tailândia entre 2001 e 2006, mas está atualmente no exílio no Reino Unido depois de o seu governo ter sido derrubado por um golpe de Estado pacífico, levado a cabo pelo Exército da Tailândia.

Os protestos nas ruas sucedem-se há vários dias, mesmo depois de o parlamento ter recusado uma moção de censura à atual primeira-ministra.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG