Cancro no pâncreas está a matar Kim Jong-Il

De acordo com os médicos, restam cinco anos de vida ao líder norte-coreano. Notícia surge semanas depois da realização do segundo teste nuclear que desafiou o mundo.

Kim Jong-Il tem menos de cinco anos de vida. O líder da Coreia do Norte foi diagnosticado um cancro no pâncreas que os médicos garantem estará a matá-lo lentamente.

A notícia foi dada esta manhã por um canal de televisão sul coreano. O ministro da Reunificação da Coreia do Sul reagiu dizendo que não sabia de nada sobre o assunto.

A saúde de Kim tem sido motivo de especulação e houve quem já o tenha dado como morto. Há alguns dias, a televisão da Coreia do Norte mostrou imagens em que o Querido Líder, de 67 anos, aparece muito magro.

Segundo a televisão YTN, que cita fontes dos serviços secretos em Seul e Washington, o cancro do pâncreas foi diagnosticado em Agosto do ano passado. Nessa altura corriam vários rumores de que Kim tinha sofrido um acidente vascular cerebral e estava em coma.

Médicos chineses garantiram que a confirmar-se o diagnóstico o querido líder não terá mais de cinco anos de vida. Os médicos apontam à forte taxa de mortalidade daquele tipo de cancro e a idade avançada do dirigente norte-coreano.

Os serviços secretos sul-coreanos não confirmaram a informação. Mas no final da semana passada, uma televisão japonesa também tinha vindo noticiar que Kim sofre de um grave problema no pâncreas e está em repouso numa casa no sudeste da Coreia do Norte a ser tratado por uma equipa de especialistas.

A saúde do líder comunista é seguida com atenção no resto do mundo e tem gerado enorme especulação acerca da sua sucessão. Ao que se sabe o próximo na dinastia Kim será o filho mais novo, Jong-Un, de 26 anos.

As relações entre Pyongyang e o resto do mundo – especialmente os EUA, o Japão e a Coreia do Sul - pioraram nos últimos meses depois do regime comunista asiático ter lançado mísseis de longo alcance e ter feito um segundo teste nuclear.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG