Alemanha e Áustria adotam regra das duas pessoas no cockpit

A Lufthansa, companhia-mãe da Germanwings, é uma das que vai "aplicar o novo procedimento o mais rapidamente possível", após o desastre de terça-feira nos Alpes franceses.

A associação alemã de aviação civil e a sua congénere austríaca decidiram adotar hoje a regra de duas pessoas em permanência na cabine de voo dos seus aviões, numa reação ao acidente aéreo de terça-feira que vitimou 150 pessoas. Já ontem outras companhias haviam decidido adotar esta regra. A TAP estava a ponderar.

"As nossas companhias aéreas (...) introduziram provisoriamente um novo procedimento que prevê que duas pessoas autorizadas devam sempre manter-se no 'cockpit' de um aparelho", anunciou em comunicado a Associação Alemã de Aviação (BDL).

Após as revelações sobre as circunstâncias do acidente do A320 da Germanwings - numa referência às alegações que o copiloto se encerrou na cabine e fez despenhar deliberadamente o avião - a BDL tinha referido na noite de quinta-feira pretender impor aos seus aderentes esta regra, que foi adotada hoje após uma reunião em que participaram representantes das companhias, do Gabinete federal de transportes aéreos (LBA) e do Ministério dos Transportes.

Segundo a sua página na internet, a BDL agrupa as companhias Lufthansa, AirBerlin, Condor, TuiFly e DHL/European Air Transport Leipzig GmbH.

Em comunicado, a Lufthansa, a primeira companhia do país e a "casa-mãe" da Germanwings, afirmou que vai "aplicar o novo procedimento o mais rapidamente possível". A companhia aérea suíça Swiss, filial do grupo Lufthansa, já indicou que a medida foi "introduzida com efeito imediato".

A autoridade aérea austríaca, Austro Control, também impôs hoje a presença de dois membros da tripulação nas cabines de pilotagem em todos os voos, anunciou o Ministério dos Transportes.

A medida tem "efeito imediato", disse à agência noticiosa AFP um porta-voz. "Desejamos que seja adotada uma regulamentação europeia o mais depressa possível", sublinhou.

Na prática, a regulamentação da Austro Control apenas abrange as duas companhias austríacas Austrian Airlines e Flyniki, respetivamente filiais dos grupos alemães Lufthansa e Air Berlin.

O Airbus A320 da Germanwings, que fazia a ligação entre Barcelona (Espanha) e Düsseldorf (Alemanha), despenhou-se na terça-feira nos Alpes franceses, matando todos os 144 passageiros e seis tripulantes a bordo.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG