Presidente interino diz que só dialoga com tuaregues do MNLA

O Presidente interino do Mali, Dioncounda Traoré, disse hoje à rádio francesa RFI que só dialoga com os tuaregues laicos do Movimento Nacional de Libertação de Azawad (MNLA) e que os islamitas do Ansar Dine se desqualificaram das negociações.

O mesmo responsável indicou que não iria reunir com nenhum dos três grupos alegadamente ligados à Al-Qaida que tomaram o controlo do norte do país no ano passado, incluindo o grupo Ansar Dine (Defensores da Fé).

"É evidente que o Ansar Dine se desqualificou, ele não é mais elegível no diálogo, independentemente da máscara de diálogo que eles queiram apresentar agora", disse Traoré numa alusão à criação de um grupo dissidente, o MIA (Movimento islâmico do Azawad).

No início desta semana, um grupo que se auto-denomina Movimento Islâmico do Azawad (MIA) anunciou que se tinha afastado do Ansar Dine, noticiou a AFP.

O grupo distanciou-se igualmente da Al-Qaida no Magreb Islâmico, o grupo dominante na região, e disse que estava pronto para iniciar conversações com Bamako.

Para o Presidente interino do Mali, "esta história do MIA não corresponde a nada". "Isto porque o medo mudou de lado e agora eles tentam escapar das suas responsabilidades", acrescentou.

"O único grupo com o qual podemos considerar negociações é, certamente, o MLNA, na condição de que este renuncie a todas as suas reivindicações territoriais", afirmou.

Um grupo fundamentalista islâmico controla o norte do Mali há nove meses, tendo motivado uma intervenção militar francesa, que começou a 11 de janeiro, e outra da África Ocidental.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG