Presidente do Uganda contra lei anti-homossexuais

Yoweri Museveni distanciou-se de projecto de lei que prevê a execução de gays.

Rodeado de polémica, o Presidente Yoweri Museveni decidiu afastar-se da proposta de lei que prevê a execução de homossexuais no Uganda.
Museveni afirmou que a proposta de lei, apresentada por um deputado do seu partido, é o resultado de um ponto de vista pessoal e não das políticas do Governo.
O Presidente, que admitiu estar a ser pressionado peloa comunidade internacional para não aprovar a proposta de lei, garantiu que esta se transformou num assunto de "política externa" e teria de ser discutida em Conselho de Ministros.
Um pouco por todo o mundo, esta proposta de lei foi alvo de críticas ferozes. A Suécia, por exemplo, já ameaçou cortar as ajudas ao Uganda e já contactaram directamente com Museveni para expor o seu caso.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG