Portugueses em Brazzaville "estão bem"

O ministro dos Negócios Estrangeiros garantiu à Lusa que os portugueses já contactados em Brazzaville, onde 206 pessoas morreram e centenas ficaram feridas numa série de explosões, "estão bem".

"Neste momento, o que podemos dizer é que a comunidade portuguesa em Brazzaville é pequena, quase todos os portugueses já foram contactados e estão bem", afirmou Paulo Portas.

Em declarações à Lusa, acrescentou que os serviços do Ministério dos Negócios Estrangeiros estão em contacto com a embaixada nacional em Kinshasa e com a cônsul honorária na capital da República do Congo.

"O Governo português lamenta profundamente a tragédia e endereça as condolências de Portugal", disse ainda Paulo Portas, remetendo para mais tarde uma informação detalhada a prestar às famílias.

Cinco explosões muito fortes e espaçadas no tempo ocorreram a partir das 08:00 locais (07:00 TMG) até às 10:45, provocando danos materiais em Kinshasa, a capital da vizinha República Democrática do Congo, separada de Brazzaville pelo rio Congo.

Contudo, foram-se registando explosões mais ligeiras e com intervalos irregulares até às 13:00 locais.

Um incêndio em dois armazéns de munições e na unidade de blindados de Mpila, a este da cidade, terá estado na origem do acidente, disseram à France Press militares que pediram o anonimato.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG