Ministra da Educação lamenta veredicto de Oscar Pistorius

A ministra sul-africana da Educação, Angie Motsegka, declarou hoje esperar que Oscar Pistorius seja julgado, em sede de recurso, lamentando o sentido do veredicto da 1.ª instância relativo à morte da namorada do atleta.

Oscar Pistorius, foi condenado por homicídio involuntário da sua namorada, mas o tribunal entendeu que não houve premeditação ou intenção de a matar, tendo o atleta paraolímpico ficado em liberdade sob caução até ao recomeço das audiências a 13 de outubro, para decidir a sua pena, por decisão da juíza sul-africana Thokozile Masipa.

Dizendo não querer colocar em causa a sentença e o tribunal, Angie Motsegka, que é também presidente da Liga das Mulheres do partido no poder, considerou, no entanto, que o desfecho do caso é "injusto para as mulheres".

A sentença deixou estupefactos vários juristas sul-africanos, com alguns a sustentarem que a juíza se terá equivocado apesar da sua longa experiência.

O atleta, considerado um dos maiores embaixadores do desporto sul-africano até o drama ocorrer, foi acusado de matar intencionalmente, na sua casa, a namorada, Reeva Steenkamp, em 2013.

Pistorius, de 27 anos, com as duas pernas amputadas e que corre com próteses especiais, alegou sempre que abriu fogo em direção à porta da casa de banho da sua casa, para neutralizar aquilo que pensava ser um ladrão, após ruídos suspeitos.

Muitos analistas recusam-se a admitir que Pistorius não tenha medido as consequências do seu gesto e de matar a pessoa que se encontrava do outro lado da porta, qualquer que ela fosse (o ladrão ou a namorada), ao disparar quatro balas de 9 milímetros, pelo que não entendem o veredicto de homicídio involuntário.

"É isto que é a Justiça" titulava hoje o Sunday Independent numa das páginas interiores, observando que é importante que os tribunais tomem as decisões baseados unicamente nas provas que são apresentadas em julgamento.

"O caso contra Oscar Pistorius não terminou" e a "juíza debaixo de fogo das críticas" são outros títulos dos jornais

Mais Notícias