Mais um rebelde reclama protagonismo na morte de Kadhafi

Depois de um combatente rebelde ter afirmado que foi o carrasco de Kadhafi, surge agora outro vídeo de um soldado a reivindicar o feito para si, exibindo como prova roupas e um anel, supostamente do ex-ditador líbio.

Após a captura e morte de Muammar Kadhafi, em Sirte, os combatentes rebeldes parecem entrar agora numa corrida para ficarem com o protagonismo da execução do ditador líbio. Conforme avança a edição de hoje do jornal espanhol "El Mundo", depois de ter surgido no YouTube um vídeo onde um dos rebeldes reclamava para si os louros de ter sido ele a abater Kadhafi, surge agora novo vídeo, onde outro combatente afirma ter sido o "carrasco" de Kadhafi, exibindo supostas provas. Não é o primeiro e provavelmente não será o último deste protagonismo macabro.

Senad el Sadik el Ureybi é o nome complicado do homem que afirma, num vídeo descarregado no YouTube, ter disparado duas vezes sobre o ex-ditador líbio. O rebelde explica como tudo se passou, afirmando que "Agarrámos Kadhafi e fiz-lhe um golpe na cara. Alguns companheiros queriam levá-lo e foi quando lhe dei dois tiros na cabeça e no peito", diz.

Na gravação, que rapidamente se espalhou pela Internet, o rebelde mostra para a câmara uma camisa ensanguentada e um anel de ouro que, garante, pertenciam a Muammar Kadhafi.

Um dia antes da revelação deste vídeo, já tinha sido publicado outro, onde aparecia também um combatente rebelde, supostamente o carrasco de Kadhafi, celebrando a captura e a morte do ex-ditador.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG