Irmandade Muçulmana fala em mais de 100 mortos

Mais de cem pessoas morreram e mil outras ficaram feridas nos confrontos entre a polícia e partidários do Presidente egípcio deposto, Mohamed Morsi, num subúrbio no Cairo, de acordo com um balanço da Irmandade Muçulmana, citado pela Efe.

De acordo com a agência Efe, a Irmandade Muçulmana, que cita fontes do hospital de campanha instalado na praça Rabea al Adauiy, indicou que os confrontos tiveram lugar perto da ponte 06 de outubro, no centro da capital.

Também esta manhã, em declarações à agência noticiosa AFP, Murad Mohammed Ali, da Irmandade Muçulmana, acusou a polícia egípcia de ter aberto fogo real contra manifestantes islamitas apoiantes do Presidente deposto Mohamed Morsi, matando 23 pessoas e ferindo mais de 600.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG