Embaixador acusa "forças do mal" de Portugal de "denegrir" Angola

O embaixador angolano em Lisboa, José Marcos Barrica, acusou alguns "círculos das forças do mal" de Portugal de "denegrir" a imagem de Angola, transformando as "vitórias" do país em ataques.

A posição do diplomata, de acordo com a comunicação social pública angolana, foi proferida em Lisboa, na quarta-feira, precisamente durante uma conferência sobre a eleição de Angola como membro não permanente do Conselho de Segurança das Organização das Nações Unidas (ONU).

De acordo com a edição de hoje do Jornal de Angola, o embaixador angolano em Portugal criticou a "existência de círculos portugueses que têm como missão apenas fazer ataques contra Angola".

Citado pela agência angolana Angop, José Marcos Barrica referiu-se a algumas áreas de Portugal como "um campo difícil, onde alguns círculos das forças do mal pretendem denegrir a imagem de Angola".

Acrescentou, segundo a imprensa angolana, que a eleição do país para o Conselho de Segurança "está a fazer crescer a inteligência dos adversários de Angola, sobretudo, nos meios de comunicação social, para onde vão para caluniar Angola".

Antes, numa entrevista também em Lisboa mas à rádio pública angolana, o vice-primeiro ministro de Portugal, Paulo Portas, classificou a eleição para membro não permanente do Conselho de Segurança (2015/2016), com 190 votos a favor, como uma "grande vitória diplomática de Angola e de todos os amigos de Angola".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG