Cinco trabalhadores de ONG libertados, um morreu

Cinco trabalhadores africanos que estavam sequestrados em Niger desde meio de outubro foram libertados com vida, e um sexto morreu de ferimentos, indicaram hoje as organizações não governamentais para onde estes trabalhavam.

Os cinco trabalhadores naturais de Niger "foram hoje libertados e estão atualmente em Niger", enquanto o seu colega oriundo do Chade "morreu dos seus ferimentos", anunciaram as duas organizações, a Befen oriunda de Niger e a Alerte-Sante Chad.

Os grupos não especificaram como é que os trabalhadores foram libertados.

Um dos trabalhadores da organização humanitária disse que o sequestro foi levado a cabo pelo grupo armado islâmico MUJAO (Movimento para a Unidade e Jihad da África Ocidental), um dos grupos apoiados pela Al-Qaeda que tomou o controlo da região norte do Mali.

"Fomos raptados por elementos do MUJAO. Eles pensaram que estava uma pessoa branca connosco", afirmou à agência de notícias France Presse um dos trabalhadores, por telefone a partir da fronteira entre a Nigéria e o Mali.

Após o golpe de Estado de 22 de março que retirou do poder do presidente Amadou Toumani Toure, vários confrontos ocorreram no Mali e permitiram a grupos ligados à Al-Qaeda -- incluindo o MUJAO -- tomar controlo do vasto deserto no norte do país.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG