Ardósia afiada matou futebolista na Argélia

O avançado camaronês Albert Ebosse morreu após ter sido atingido um pedaço de ardósia afiada, num jogo do campeonato argelino de futebol realizado no passado 23 de agosto, informou hoje o ministro dos Desportos da Argélia.

"A peça envolvida é semelhante às encontradas fora do estádio, é uma peça de ardósia serrada", disse Mohamed Tahmi, acrescentando que foram encontrados objetos semelhantes numa obra perto do Estádio 1.º de Novembro.

Em declarações reproduzidas pela imprensa local e citadas pela AFP, o ministro disse que, nesse local, existiam muitos objetos que poderiam ser usados como projéteis.

Os resultados preliminares da autópsia revelavam que o avançado tinha morrido devido a graves ferimentos na cabeça, causados por um objeto afiado.

A 23 de agosto, Ebosse, de 24 anos, morreu, na sequência dos ferimentos provocados por um projétil lançado das bancadas durante o jogo com o anfitrião JS Kabylie, clube do camaronês, e o USM Alger, na segunda jornada do campeonato.

No final do encontro, que a equipa da casa perdeu por 2-1, os adeptos começaram a arremessar objetos para o relvado, e um deles acabou por atingir Ebosse, que foi imediatamente transportado para o hospital de Tizi Ouzou, a cerca de 110 quilómetros da capital Argel, onde viria a falecer.

Ebosse apontou o golo solitário da equipa da casa e na época anterior foi o melhor marcador do JS Kabylie, onde chegou em 2013.

Este caso levou à suspensão de todas as competições de futebol no país, estando o JS Kabylie impedido de jogar em casa enquanto o inquérito estiver a decorrer.

Mais Notícias