700 mil falsos 'souvenirs' com imagens de papas apreendidos

Cerca de 700 mil falsos recordações com a imagem do papa Francisco e dos futuros santos João XXIII e João Paulo II foram hoje apreendidos pela polícia italiana na véspera da cerimónia da dupla canonização.

Se tivessem sido vendidos, os objetos, como ímanes, autocolantes, relógios ou pequenos quadros, teriam rendido 3,5 mil milhões de euros, refere um comunicado da polícia.

Os produtos seriam transacionados a preços mais baixos que os materiais oficiais e apresentam escrita a data de 27 de abril de uma forma visível.

Foram ainda descobertos dois locais onde se produzia falsa "Misericordiana", a caixa de "remédio" com que o papa surpreendeu os fiéis, em novembro, e que incluia um Terço, uma imagem da Divina Misericórdia e um folheto explicando a forma como "tomar".

As 1.500 pequenas caixas apreendidas, semelhantes àqueles que o papa distribuiu, iriam ser vendidas aos milhares de peregrinos esperados domingo no Vaticano a três euros cada.

A polícia também realizou ações de inspeção a centenas de unidades de "bed and breakfast" (alojamento e pequeno almoço) e 23 delas foram multadas por falta de autorizações, por excesso de quartos relativamente aos três normalmente permitidos ou por não cumprirem as normas sanitárias e fiscais.

Roma já regista hoje grande número de fiéis que vão assistir no domingo à cerimónia de canonização do papa polaco João Paulo II e do italiano João XXIII.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG