Papa Francisco

Adriano Moreira

A terra prometida

Na posse de presidente, Joe Biden não omitiu, sempre de acordo com as suas referências concretas à religião católica, de citar o Papa Francisco, nem de insistir, na qualidade no cargo, assumir a responsabilidade pela unidade do povo americano, nem de tornar evidente que vai assumir revogar a negada aceitação da cooperação global feita pelo antecessor presidente na inesquecível Assembleia Geral da ONU. Em toda a cerimónia de posse, foi visível a simpatia com que os presentes, salientando os antigos presidentes ainda vivos e também presentes, distinguiam a presença do antigo presidente Obama, que o novo eleito acompanhara como vice-presidente. Ele, não ignorando a história da sua América (a terra prometida), tinha a convicção, e prática, de que a nação existia, independentemente das violências éticas e étnicas do passado, pelo que muitas experiências demonstram que, na importante doutrina política, é o Estado que, de regra funda a nação, e não o contrário.

Assunção Cristas

Presidência da União Europeia: agir, mesmo

O ano de 2021 arranca sob o signo da presidência portuguesa da União Europeia (UE). O lema está escolhido e o sol feito símbolo. Pena que a preferência não tenha recaído no azul do mar, correspondente a uma impressão digital portuguesa, por exemplo, na importância da "recuperação azul", no reforço do pilar atlântico numa UE sem Reino Unido, ou na reabertura do diálogo para um acordo de comércio com os EUA, renovada a administração americana.