António Costa Silva

Opinião

Três passas por Portugal

Depois dos dez meses mais desafiantes da história recente da humanidade, o fim do ano é momento de refletir e aprender para inspirar a mudança, nomeadamente para os portugueses. É importante, para começar, reconhecer a raridade da situação que vivemos - não podemos ajustar tudo a um "normal" que, felizmente, não o será. No entanto, dez meses de crise pandémica e, subsequentemente, económica e social são sempre uma experiência catártica para nos conhecermos melhor e, possivelmente, encontrarmos pistas para nos redescobrirmos e nos aperfeiçoarmos.