Exclusivo Combater a espiral da solidão

A solidão é uma das grandes emergências com que as nossas sociedades se confrontam no século XXI. Embora não seja uma consequência da covid-19, a pandemia agravou-a e aumentou a nossa sensibilização para esta questão.

Neste ano, temos sido confrontados com imensas imagens e histórias que vão permanecer na nossa memória. Os exemplos de solidariedade e apoio mútuo a que temos assistido são encorajadores. Ao mesmo tempo, as medidas necessárias para conter o vírus levaram a que vastos setores das nossas sociedades ficassem ainda mais isolados, solitários e afastados dos seus entes queridos, como as pessoas que vivem sós ou as pessoas mais vulneráveis, incluindo os membros mais idosos das nossas comunidades. E, obviamente, nunca esqueceremos as pessoas que morreram na solidão devido à pandemia.

Não é por acaso que, neste ano, no 77.º Festival de Cinema de Veneza se apresentou uma animação quadro a quadro (Solitaire, de Edoardo Natali) sobre a vida de duas pessoas idosas que vivem isoladas, salientando a importância fundamental dos contactos sociais para o seu bem-estar.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG