Exclusivo Leila Slimani: "A sexualidade é profundamente política"

A autora Leila Slimani nasceu em Marrocos e vive em França e assume-se "100% marroquina e 100% francesa". Veio à Feira do Livro do Porto falar dos seus premiados livros e tem resposta pronta sempre na ponta da língua.

Leila Slimani é uma das escritoras sensação em França e em 2016 venceu o prestigiado prémio literário Goncourt com o romance Canção Doce. Não que o livro precisasse de um empurrão, pois os leitores já tinham comprado perto de cem mil exemplares, mas o Goncourt elevou o patamar para 600 mil e traduções em duas dezenas de línguas. Em Portugal, tem também traduzido No Jardim do Ogre, o seu primeiro romance.

A escritora já esteve várias vezes em Lisboa mas nunca no Porto, onde participou na Feira do Livro. Garante que está mais descontraída em Portugal do que em França: "Os atentados alteraram a minha vida e vivemos todos com medo." Revela que o seu próximo romance tratará do tema terrorismo na capital francesa: "Interessa-me essa situação pois Paris é uma personagem muito importante nos meus dois livros e na minha vida." Confirma que quer recuperar sob a forma literária a atmosfera de medo e crispação parisiense e incluir o ataque à sala de espetáculos Bataclan na sua ficção.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG