Exclusivo O homem que dá o nome e explica a natureza política e ideológica do regime salazarista

João Medina, professor catedrático jubilado da Faculdade de Letras de Lisboa e autor de Salazar em França, Salazar e os Fascistas. Salazarismo e Nacional-Sindicalismo e Salazar, Hitler e Franco dá o seu contributo para descontrair o mito Salazar.

Quem foi?

Falando de Salazar, podemos considerar diversas figuras diferentes. Antes de mais o homem, o político católico sui generis, o "democrata-cristão", primeiro como católico estudantil, o seminarista que ingressa em 1900 no seminário de Viseu, abandonando a carreira eclesiástica uma vez recebidas as ordens menores, sendo depois eleito, em 1912, secretário do Centro Académico de Democracia-Cristã. De uma família rural humilde, sendo o pai feitor e a mãe doméstica, Salazar ensinaria no Colégio da Via Sacra, em Lisboa, sendo escolhido como secretário-geral do CADC (Centro Académico da Democracia-Cristã), seguindo a carreira universitária em Coimbra e ganhando em breve reputação como competente especialista em finanças. Já professor universitário, foi acusado de ter favorecido a conspiração monárquica nos finais do sidonismo, defendendo-se com a publicação de A Minha Defesa, evitando ser afastado da cátedra. Foi entretanto nomeado secretário-geral do Centro Católico derivado da Democracia-Cristã, sendo eleito, em 1921, deputado para o Parlamento por esse partido, em 1921, pelo círculo de Guimarães, voltando a candidatar-se em 1925 por Arganil, embora não ganhasse esta eleição.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG