Exclusivo Orgasmo multilíngue

Um minitratado sobre um assunto em que todos pensam falar a mesma língua.

Um amigo meu, carioca de passagem por Lisboa - vamos chamá-lo de Guilherme, embora este seja o seu verdadeiro nome, arranjou uma namorada portuguesa. Ele a levou a jantar numa romântica tasca sobre o Tejo. Na sequência, a rapariga o convidou à sua casa e, depois de discutirem Kierkegaard e tomarem alguns copos, foram para o berço. No melhor da festa, quando as apaixonadas piruetas se encaminharam para o inexorável e delirante clímax, a menina começou a exclamar: "Ai, que me vem! Ai, que me vem!"

Guilherme levou um susto. Nunca tinha ouvido aquilo. Achou que ela estava tendo uma coisa. Na verdade, estava. Estava tendo um lindo orgasmo à maneira local.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG