Talks Barreiro. Passado, presente e futuro de uma cidade com 500 anos

Em cinco séculos de história muito mudou no Barreiro. Dos Descobrimentos portugueses à industrialização a sul do Tejo, a cidade vive hoje um novo ciclo. As Talks Barreiro, uma iniciativa que junta o Diário de Notícias e a Câmara Municipal do Barreiro, vão mostrar o que foi, o que é e o que será esta cidade.

Três conversas, três visões sobre o Barreiro. O Diário de Notícias e a Câmara Municipal do Barreiro uniram-se para debater, em três tempos, diga-se, três Talks, esta cidade à beira do estuário do Tejo, nas suas múltiplas vertentes. Uma iniciativa que surge no decorrer das comemorações dos 500 anos da elevação do Barreiro a cidade.

A primeira conversa, que poderá acompanhar online no site do Diário de Notícias na próxima segunda-feira, dia 28, pelas 11.00, aborda o passado, presente e futuro do Barreiro, uma cidade com já 500 anos e que teve um envolvimento direto nos Descobrimentos portugueses. Cidade influenciada pelo seu passado industrial e que se volta, agora, para um futuro mais verde e sustentável.

Para mergulhar na história da cidade nada melhor que ouvir as palavras do historiador António Camarão, que fará a ponte entre o passado e o presente, dando conta das inúmeras transformações pelas quais o Barreiro passou e o impacto do rio Coina, ao nível do escoamento de matérias. Histórias que, infelizmente, em parte se perderam no tempo e que Câmara Municipal e a primeira das Talks procuram fazer renascer. Com a curiosidade de, muito do património do século XV não só ainda existir como ter influência na evolução da cidade. Séculos depois, mais precisamente no século XIX, dá-se uma segunda fase da vida do Barreiro, com a chegada do caminho de ferro, que traz com ele a indústria. Basta pensar na indústria corticeira.

A visão atual será dada por Frederico Rosa, presidente da Câmara Municipal do Barreiro, que falará sobre a viragem da cidade ao Tejo e o seu trabalho por uma conotação de "sustentável". Sem nunca perder de vista o passado e tudo o que este trouxe. Nomeadamente um histórico de talentos. E, nas palavras de Frederico Rosa, o futuro passará, em grande parte, por a cidade proporcionar um ambiente onde as pessoas possam trabalhar, mas, acima de tudo "viver e usufruir". Qualidade de vida alavancada não apenas pela riqueza ambiental da cidade: a mata e a frente ribeirinha; mas também pelos avanços proporcionados pela tecnologia do século XXI.

Mas o Barreiro também é cultura. E todo o histórico de aristas é prova disso mesmo, como dirá Sara Ferreira, vereadora da Cultura, que explicará que esta é uma matéria que faz parte do ADN da cidade. E o seu papel de "viveiro de artistas" passa, e, grande medida, pelo facto de o Barreiro ter uma política cultural uniforme e de a cidade considerar que a Cultura é um dos fatores de desenvolvimento da região.

Numa cidade com história e que se notabiliza pela elevada densidade populacional é de louvar o espírito de bairro e de pertença. Um traço de um "Barreiro que se soube reinventar", mas que, por outro lado, nunca abandonou as suas raízes.

As próximas Talks Barreiro, em Julho (ver datas em baixo), abordarão, com mais pormenores, o futuro económico da cidade. Entre o impacto da pandemia, as iniciativas de requalificação da frente ribeirinha, o papel da baía do Tejo e a gestão do território, assim como todos os projetos criados com o intuito de proporcionar um maior desenvolvimento e, consequentemente, uma melhor qualidade de vida. A segunda Talks Barreiro irá dar a conhecer de que forma aquela que, durante anos, foi considerada uma cidade-satélite de Lisboa ganha cada vez mais autonomia e assume-se como uma "primeira escolha para viver e trabalhar". Ainda em Julho será divulgada a terceira Talks Barreiro que irá abordar o papel "verde" da cidade e as inúmeras iniciativas no sentido de a tornar a sustentável. Não apenas no sentido ambiental, mas, e principalmente, no objetivo de proporcionar maior qualidade de vida aos barreirenses.

Três conversas que procuram dar a conhecer, em poucos minutos, 500 anos de história e de trabalho de uma cidade que está a poucos minutos de Lisboa e que tem ganho importância, assumindo-se como uma alternativa a Lisboa.

Três conversas; três visões

28 de junho - Aniversário dos 500 anos de elevação a cidade - +Cidade
Interlocutores:
Frederico Rosa - Presidente da Câmara Municipal do Barreiro
Sara Ferreira - Vereadora da Cultura
António Camarão - Historiador

14 de julho - Desenvolvimento económico - +Futuro
Interlocutores:
Frederico Rosa - Presidente da Câmara Municipal do Barreiro
Rui Braga - Vereador do Planeamento e Urbanismo
Sérgio Saraiva- Conselho de Administração da Baía do Tejo

28 de julho - Ambiente - +Verde
Interlocutores:
Frederico Rosa - Presidente da Câmara Municipal do Barreiro
Rui Braga - Vereador do Planeamento e Urbanismo
Nuno Banza - Presidente do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas

Mais Notícias

Outras Notícias GMG