Premium Violação da tolerância e da paz

Não obstante a dimensão do atentado contra as Torres Gémeas, que levou o presidente dos EUA a declarar ser tarde para os homens e demorado para Deus, naturalmente pensando na substituição do conflito entre muçulmanos e ocidentais, confirmado agora pelo brutal assassínio do professor Samuel Paty, mestre de História, em Bois d'Aulne, decapitado por um estudante, "selvaticamente atacado quando entrava provavelmente na sua casa a pé", segundo a confirmação de um polícia que estava perto da prática do crime. O executante, de 18 anos, foi morto, quando tentava fugir, pelo polícia, gritando "Allahu Akbar". O motivo do atentado seria castigar o professor por ter exibido uma pretensa imagem do "profeta dos muçulmanos".

Os periódicos informam que "uma mensagem de reivindicação foi publicada alguns minutos depois no Twitter, com uma fotografia da cabeça cortada". Os conflitos que se multiplicam, com dimensões penosas diferentes quanto às mortes e às destruições, juntam-se na demonstração de que é a "tolerância e a paz" que continuam a ser violadas.

Ler mais

Mais Notícias