Premium Espião ou não? O ex-'marine' dos EUA e a 'pen' com segredos russos

Paul Whelan, que fez 50 anos no início do mês, foi detido em dezembro de 2018 e acusado de espionagem - o que ele nega. Caso seja condenado, arrisca uma pena de até 20 anos de prisão.

Um ex-marine norte-americano, detido em dezembro de 2018 em Moscovo, começou nesta segunda-feira a ser julgado à porta fechada por espionagem na Rússia. Paul Whelan, de 50 anos, nega as acusações, mas arrisca uma pena de até 20 anos de prisão.

Dispensado do serviço militar por má conduta em 2009, Whelan viajava frequentemente desde há mais de uma década para a Rússia, onde tinha desenvolvido um círculo de contactos e amigos.

Ler mais

Mais Notícias