Premium "Bolsonaro curto, leve e vago", dizem analistas brasileiros sobre Davos

"Vamos fazer do Brasil um dos 50 melhores destinos do mundo para negócios" é considerada a frase mais relevante do discurso de meros oito minutos na abertura do fórum de Davos.

"Foi mais rápido do que um número de stand-up comedy", resumiu um analista brasileiro logo após o discurso surpreendentemente curto - menos de oito minutos mais três respostas a perguntas do organizador Klaus Schwab - de Jair Bolsonaro na abertura do Fórum Económico Mundial de Davos. "Ele deixou um cartão-de-visita ao mundo económico mas com o número de telefone do Paulo Guedes no verso", continuou um enviado à Suíça, a propósito da superficialidade da apresentação do presidente brasileiro, que, mais de uma vez, remeteu detalhes sobre a política económica do governo para o seu "superministro" da área.

No entanto, a frase "vamos fazer do Brasil um dos 50 melhores destinos do mundo para negócios" foi destacada pela maioria dos órgãos de comunicação social do Brasil como boa síntese da estreia internacional do chefe de Estado recém-empossado.

Ler mais

Mais Notícias