Exclusivo Aconteceu em 1971 - Estado Novo depara-se com contestação estudantil

A luta estudantil contra o Estado Novo ainda fervilhava após a crise académica de 1969, como dá conta a primeira página da edição do DN de 22 de janeiro de 1971.

"Várias providências para pôr termo à situação anormal das universidade de Lisboa e Coimbra", lia-se na primeira página do DN de 22 de janeiro, que dava conta de uma nota oficiosa do Ministério da Educação Nacional, tendo em conta a contestação estudantil que se fazia sentir no país.

Após a crise académica de 1969, a luta estudantil fervilhava contra o Estado Novo no início dos anos 1970, o que levou o governo a uma tomada de posição. "Neste momento decisivo para a universidade em Portugal, não se pode deixar de fazer um veemente apelo para que, na serenidade dos comportamentos e na retidão das atitudes, os universitários portugueses possam dedicar-se à reflexão e ao estudo, permitindo o funcionamento e colaborando na reforma da instituição a que pertencem", apelava o Ministério da Educação Nacional, tutelado por Veiga Simão.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG