Premium Auschwitz. Polónia acusa Putin de reescrever história

Velhas cicatrizes foram motivo para o esfriar das relações entre a Polónia e Israel. Agora, cerimónia internacional em Jerusalém para evocar Auschwitz põe a nu tensões de Varsóvia com Moscovo.

O primeiro-ministro polaco Mateusz Morawiecki acusou a Rússia de tentar reescrever a história e que a União Soviética "observou passivamente" durante as duas revoltas de Varsóvia, e não aproveitou a oportunidade para libertar Auschwitz em 1944. No texto publicado no Politico, Morawiecki não só nega o papel de libertador da URSS como diz que Moscovo foi um "facilitador" da Alemanha nazi.

É o mais recente capítulo do revisionismo de que a Segunda Guerra Mundial está a ser alvo, e em especial o papel dos governos face aos judeus, nas vésperas de duas evocações internacionais da libertação de Auschwitz.

Ler mais

Mais Notícias