Exclusivo Campeonato do mundo de canoagem? "Aqui nem temos um supermercado"

Montemor-o-Velho recebe estes dias o primeiro campeonato do mundo do país. É a canoagem a dar cartas numa pequena vila onde o Centro de Alto Rendimento passa ao lado dos habitantes

Uma brisa ligeira agita os campos de milho que quase entram na vila, pintando-a de verde-esperança. É assim que Montemor-o-Velho está, por estes dias, à espera que o campeonato do mundo de canoagem - que ali decorre, a partir desta quarta-feira e até ao próximo domingo, 26 de agosto - traga novos ventos ao Baixo Mondego. Por agora, traz milhares de pessoas, sim, mas ficam do outro lado, no Centro de Alto Rendimento, projetado para acolher as modalidades de canoagem, natação, remo e triatlo. Inaugurado em 2010, o Centro levou para o concelho atletas e organismos vários, mas a população não consegue vislumbrar grandes mudanças, ou retorno. "Fica tudo lá. Nem sequer atravessam a estrada, porque aqui no centro da vila também não temos nem um supermercado", diz ao DN Maria José, proprietária de uma das lojas que fazem parte do mercado municipal.

É terça-feira, agosto vai a 21, e nas duas esplanadas do centro da vila o campeonato do mundo que hoje começa, ali a dois passos, passa praticamente ao lado. É uma população envelhecida aquela que ainda mora no centro, como se percebe pelo movimento das carrinhas de apoio domiciliário da Santa Casa da Misericórdia local, à hora de almoço. Na Papelaria Bento, de porta aberta há 24 anos, encomendam-se os livros escolares. Rosa Bento está sozinha ao balcão mas dá conta do recado. Por ela esgotava jornais e revistas, vendia mais recordações de Montemor aos poucos turistas que por ali passam, a caminho do castelo. "O que faz falta é trazer aqui as pessoas. De que vale termos aí milhares a assistir ao campeonato se não vierem aqui dinamizar a economia?" Rosa enumera tudo o que a terra tem de bom: a gastronomia, um parque zoológico, um castelo (com umas escadas rolantes desde a vila até lá acima), os campos de arroz - que pode ser comprado na cooperativa local - e o rio, sim. Acredita que o Centro de Alto Rendimento foi uma boa aposta, mas falta rentabilizá-lo localmente.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG