Vladimir Putin transformado num alvo na Ucrânia, em 2014.
Exclusivo

Rússia

De Litvinenko a Navalny, o triste destino dos opositores de Putin

Detidos, exilados, envenenados, mortos. Ser da oposição na Rússia é uma profissão de perigo. Eis a história de alguns críticos do Kremlin.

O opositor russo Alexei Navalny, que criou a Fundação Anti-Corrupção e lidera o partido Rússia do Futuro, está em coma, num estado grave mas estável, depois de ter sido alegadamente envenenado, segundo a sua equipa. Crítico do presidente Vladimir Putin, Navalny foi proibido pela justiça de se candidatar às presidenciais de 2018 e já foi várias vezes detido por protestos.

Numa primeira reação, o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, desejou uma "pronta recuperação" a Navalny. "Sabemos que está em estado grave. Como a qualquer outro cidadão russo, desejamos uma pronta recuperação", disse.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG