Premium Amália sem público e aplausos nas Festas de Lisboa

Era suposto ser o espetáculo de encerramento das Festas de Lisboa, mas a pandemia trocou as voltas à organização e o concerto comemorativo dos 100 anos de Amália Rodrigues foi transferido para o Castelo de São Jorge, onde, sem público, foi gravado pela RTP.

Quando a conversa resvalava para a rábula do seu aniversário, nascida a 1 de julho mas apenas registada a 23, Amália Rodrigues chutava para canto, como tantas vezes fazia, respondendo com humor que tinha nascido "no tempo das cerejas". E foi uma noite digna desse tal tempo das cerejas, tórrida na temperatura, mas também na emoção, a que se viveu quinta-feira, durante o concerto comemorativo dos 100 anos de Amália Rodrigues.

Inicialmente previsto para os jardins da Torre de Belém, para encerrar em grande as Festas de Lisboa, foi entretanto transferido para o Castelo de São Jorge, onde, devido à pandemia, se realizou sem público, mas foi registado pelas câmaras da RTP, que o irá transmitir em horário nobre na noite de quinta-feira, 30 de julho. Um momento bizarro, mas ao mesmo tempo tão comovente, que juntou naquele cenário tão simbólico, com Lisboa aos pés, três das maiores vozes do fado, Ana Moura, Camané e Ricardo Ribeiro, acompanhados pela Orquestra Metropolitana de Lisboa dirigida pelo maestro Rui Pinheiro, pelo trio de fado composto por José Manuel Neto (guitarra), Pedro Soares (viola) e Daniel Pinto (baixo) e ainda pelos convidados Ricardo Toscano (saxofone), Gaspar Varela (guitarra portuguesa) e Mário Laginha (piano).

Ler mais

Mais Notícias