Ponte de Lima. Jipe abandonado alertou a GNR para crime macabro entre espanhóis

As férias de um casal galego em Ponte de Lima tiveram o pior dos desfechos. Com a mulher sequestrada, o homem foi morto, tendo sido mutilado nos genitais. O suspeito é o ex-companheiro da mulher, que se suicidou. Antes deixou a viatura do casal numa ribanceira. Foi a primeira pista para as autoridades.

Foram horas de terror vividas por uma mulher espanhola numa habitação em Ponte de Lima. Sequestrada e amarrada, foi forçada a assistir ao homicídio do seu atual companheiro, com requintes de crueldade, já que o homem foi mutilado nos genitais. As autoridades portuguesas só deram conta do crime quando foram averiguar o motivo que tinha levado a viatura do casal a estar caída numa ribanceira, nas proximidades. Terá sido ali lançada pelo suspeito, o ex-marido, também espanhol, que se suicidou horas depois na Galiza.

Tudo indica que se tratou de um crime passional, com contornos de crueldade, que atravessou fronteiras, entre o Minho e a Galiza. Um homem espanhol de 50 anos foi morto após agressões graves, quando passava férias numa habitação em Gondufe, Ponte de Lima, com a sua atual companheira, uma mulher com cerca de 40 anos, que também sofreu ferimentos ligeiros. No triângulo totalmente espanhol entra o autor dos crimes, cometidos durante a madrugada no interior da casa, que será o ex-marido desta mulher, um homem de 50 anos que se suicidou horas depois ao lançar-se de uma ponte em Vigo, na Galiza.

O casal de vítimas estava já há duas semanas na habitação situada na Rua das Aluzelas, na freguesia de Gondufe. Passava ali as férias. De acordo com testemunhos, citados pelo Jornal de Notícias, o homem suspeito já tinha sido visto junto à habitação durante o mês de agosto, onde, junto à porta, terá mantido mesmo uma discussão com a ex-mulher. O casal separou-se em março e o homem, com idade a rondar os 50 anos, nunca se terá conformado com o fim da relação.

Carro na ribanceira acionou a GNR

Nesta quarta-feira, o primeiro sinal para as autoridades darem conta de que alguma coisa de errado se passava foi o alerta sobre uma viatura que estava caída numa ribanceira na mesma rua, nas proximidades da habitação alugada. Segundo disse ao DN fonte da GNR, esse alerta foi dado por populares entre as 06.00 e as 07.00, e como o jipe em causa tinha matrícula espanhola, foi logo associado ao casal que estava alojado em Gondufe. Não estava ninguém no veículo, o que causou estranheza.

Na habitação turística, a GNR constatou que havia vidros partidos, o que levantou suspeitas. Foram pedidos reforços "para fazer a abordagem à casa, por desconhecer o que poderiam encontrar no seu interior". Foi já depois das 08.00 que os elementos da GNR entraram na habitação e se depararam com o cenário macabro.

O homem já estava morto, com sinais de violência em várias partes do corpo e com os genitais mutilados. A mulher tinha sido amarrada com cabos elétricos e apresentava ferimentos ligeiros. Estava apavorada e escondida num quintal, com as mãos ainda amarradas e com receio de que o ex-marido voltasse. Terá sido obrigada a assistir à tortura até à morte do seu companheiro e passou algumas horas de terror até que as autoridades chegassem à residência. O sequestro terá ocorrido a meio da madrugada.

Foram acionados os meios do INEM - segundo o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Viana do Castelo, o alerta foi dado cerca das 08.42 - para socorrer a mulher, que contou à GNR o que tinha acontecido e apontou logo o ex-companheiro, um espanhol com cerca de 50 anos residente em Vigo, como o autor do crime.

Suicídio numa ponte da Galiza

"Forneceu também os dados da viatura que o ex-companheiro utilizava, e as informações foram logo transmitidas às autoridade espanholas", adiantou fonte da GNR de Viana do Castelo. O homem terá lançado o jipe do casal por uma ribanceira, como manobra de distração ou para impedir ser usado pela mulher. Certo é que estava em Ponte de Lima num automóvel de marca BMW, que depois utilizou para rumar de novo para a Galiza.

A meio da manhã, em Pontevedra, era detetado o BMW do homem de Vigo junto à ponte de Rande. Minutos antes, um corpo tinha sido retirado das águas da ria e logo se fez a associação. De acordo com o jornal Faro de Vigo, as autoridades espanholas confirmam que se trata do homem suspeito. O cadáver foi transportado para a morgue para ser identificado e autopsiado.

A Polícia Judiciária, através do Departamento de Investigação Criminal de Braga, está a investigar o caso, tendo já ouvido a mulher e feito peritagens na habitação e no automóvel do casal.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG