Carlos Moedas: "Prometo aos lisboetas sangue, suor e lágrimas"

O candidato da coligação Novos Tempos (que junta PSD, CDS-PP, PPM, MPT e Aliança) à presidência da Câmara Municipal de Lisboa foi convidado a fazer a viagem inaugural da nova rubrica do DN, Conversa de Elevador. Aproveitamos para lhe fazer algumas perguntas rápidas sobre a capital e descobrimos que Moedas tem vertigens e mora nas Amoreiras.

Vive em Lisboa?
Vivo em Lisboa há 32 anos.

Em que bairro?
Exatamente nas Amoreiras.

Se for eleito presidente da Câmara Municipal de Lisboa, qual é a primeira coisa que muda na cidade?
É criar uma visão para a cidade. Uma cidade que seja aquilo que chamo a cidade dos 15 minutos. Uma cidade em que no nosso bairro, temos os serviços, as escolas, os comércios - para podermos andar a pé. E, ao mesmo tempo, termos uma cidade vibrante, uma cidade grande, uma cidade do futuro, da tecnologia, da cultura, que vibra - mas, em simultâneo, temos a calma do bairro. E a isto eu chamo a cidade dos 15 minutos.

O concelho de Lisboa ganha ou perde por ser simultaneamente a capital e a sede do governo?
Ganha mas é uma grande responsabilidade para o presidente da câmara. Porque nas grandes capitais da Europa o presidente da câmara é sempre aquele que desafia o poder instituído. E o que se passa hoje em Lisboa é que o presidente da câmara é o poder instituído. Portanto, a alternativa que eu quero dar aos lisboetas é terem um presidente da câmara que desafia o poder instituído, que leva à cidade o desígnio da cidade mas também influencia o país.

O que é que não pode prometer aos lisboetas?
Posso prometer sangue, suor e lágrimas. Posso prometer a minha visão, a minha capacidade de trabalho, que tive sempre em todos os projetos políticos. O que não lhes posso prometer é, se ganhar o meu oponente, não lhes posso prometer que [algo] vá mudar. Mas comigo vai mudar, de certeza.

Se for eleito presidente da Câmara Municipal de Lisboa, isso será um meio ou um fim na sua carreira política?
Será o fim daquilo que eu quero fazer: mudar a cidade. O projeto é mudar Lisboa - as cidades hoje são mais importantes do que os países - e é esse o meu fim. Conseguir criar uma Lisboa diferente, com mais ambição, mais vibrante. Com mais energia e mais oportunidades para todos.

elsa.rodrigues@vdigital.pt

Mais Notícias

Outras Notícias GMG