Exclusivo Caos da pandemia pode facilitar reformas do sistema de saúde na era Biden

O próximo presidente dos Estados Unidos quer introduzir uma nova opção pública para os norte-americanos, que torne a saúde acessível a mais utentes.

Onze anos depois da promulgação do Affordable Care Act (ACA), que deu a 20 milhões de norte-americanos acesso a cuidados de saúde, Joe Biden tomará posse num país devastado pela pandemia de covid-19 em que as limitações do sistema de saúde ficaram à vista de todos. O presidente cessante, Donald Trump, não conseguiu cumprir a promessa de "repelir e substituir o Obamacare" mas foi capaz de o estropiar, através de regulações e ações administrativas. É isso que a organização State of Reform espera que Biden faça, mas no sentido inverso.

"A primeira prioridade será reverter muitas das políticas da atual administração", explicou James Capretta numa nota. "Além de fortalecer o ACA, a administração Biden vai pôr na gaveta as orientações da era Trump, que encorajaram os estados a impor requisitos de trabalho e bloquear concessões na Medicaid."

Mais Notícias

Outras Notícias GMG