Exclusivo Aconteceu em 1986 - Bomba explode na Embaixada dos EUA em Lisboa

A 18 de fevereiro de 1986, uma bomba-relógio, colocada na mala de um carro, explodiu no átrio da Embaixada dos EUA em Lisboa. Ninguém ficou ferido. Dias depois verificou-se que o alvo do engenho explosivo era outro.

Era o "terceiro atentado em Lisboa nos últimos quatro dias", lia-se na primeira página da edição do DN de 19 de fevereiro de 1986. Uma "bomba-relógio" explodiu "no átrio da embaixada americana" no dia anterior, sem provocar feridos. Apenas a viatura, com matrícula diplomática, ficou totalmente destruída, escrevia o jornal. Valeu a inspeção na portaria realizada por um militar, que detetou um embrulho no porta-bagagem. Depois de retirado o condutor, um funcionário da embaixada, o engenho explodiu no átrio interior da entrada principal do edifício.

A bomba-relógio tinha sido colocada no interior do Volkswagen Golf, mas explodiu por engano na embaixada norte-americana, veio-se a saber dias mais tarde, como noticiaria o Expresso. Segundo o semanário, a carga de explosivo de plástico teria sido colocada no porta-bagagem da viatura de um "funcionário de segurança" da embaixada quando este estava num hotel da capital. O engenho estava programado para explodir uma hora depois.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG