Aconteceu em 1940 - Londres bombardeada e Portugal sem comida

As notícias da guerra dominavam esta primeira página, a 118 de setembro de 1940 - fosse pelas consequências diretas dos bombardeamentos fosse pelas indiretas, como acontecia no caso português.

As notícias repartiam-se entre o lado alemão e o dos Aliados, com relatos do que acontecia de Inglaterra ao Egito, de França aos EUA. Se "sob as tempestades de areia do deserto egípcio" se travavam "violentos combates", com a "penetração italiana a atingir os 80 quilómetros", de França chegavam notícias de que "o chapéu de Napoleão e outras relíquias históricas abandonadas numa estrada" haviam sido salvas por um oficial alemão.

Em Washington, Roosevelt acabara de assinar a lei do serviço militar que faria "a chamada de 75 mil homens nas quatro semanas imediatas, seguindo-se outros contingentes de forma que no fim do ano estarão nas fileiras 400 mil recrutas e na primavera do próximo ano 900 mil", contava o DN, avançando que desse contingente fariam já parte "36 mil negros", passando a ser também admitidos na aviação.

Ao lado, dava notícia dos bombardeamentos britânicos aos "pontos de apoio de uma eventual invasão alemã", incluindo o afundamento de "um transporte de guerra ao largo da costa holandesa", e ataques a comboios de navios. Em Londres, que continuava a ser "alvo de repetidos ataques da aviação alemã", escrevia então o DN, "considera-se os próximos oito dias de importância vital para o plano de invasão alemã".

Com a II Guerra Mundial a ganhar força, mesmo os países que se mantinham à margem do conflito (que duraria ainda cinco anos) sofriam as consequências. Em Portugal, a economia vacilava com uma "grande crise da lavoura", resultado de "um mau ano agrícola que afeta a produção em todo o país e apresenta em todo o Alentejo um panorama a reclamar cuidados". Do trigo às vinhas, do sul ao norte, parecia haver más notícias, apesar da "inteligente visão" com que a administração pública se preparara para "fazer frente aos eventos da crise originada pela guerra".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG