Exclusivo É Natal, é Natal

A criança puxa a mãe pela manga na direcção do corredor dos brinquedos.
- Olha, mamã! Anda por aqui, anda!
A mãe resiste.
- Primeiro vamos ao pão, depois logo se vê...
- Mas, oh, mamã!
A senhora veste roupas cansadas e sapatos com gelhas e calos, as mãos são de empregada de limpeza ou operária, o rosto é um retrato de tristeza. Olho para o cesto das compras e vejo latas de atum, um quilo de arroz e dois pacotes de leite, tudo de marca branca.
A menina deixa-se levar contrariada, os olhos fixados nas cores e nos brilhos que se afastam.
- Depois vamos, não vamos, mamã?
- Depois logo se vê, filhinha, depois logo se vê...

Escritor

Mais Notícias

Outras Notícias GMG