Premium "Cidadãos devem estar dotados de toda a informação credível"

Dar um sinal à sociedade sobre a importância de se estar bem informado e, ao mesmo tempo, promover a literacia e apoiar os grupos e meios de comunicação social é o objetivo de uma iniciativa da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa.

A Santa Casa da Misericórdia de Lisboa vai subscrever 20 mil assinaturas em edições impressas ou online de oito órgãos de comunicação social 
- DN, JN, Público, Correio da Manhã, 
Expresso, Visão, Observador e A Bola - numa iniciativa de apoio à literacia e à imprensa. Em declarações ao DN, o provedor da SCML, Edmundo Martinho, lembra a importância de existir uma comunidade bem informada. Meios de comunicação social regionais também vão ser apoiados. DN vai entregar assinaturas a entidades indicadas pela União das Misericórdias.

A Santa Casa da Misericórdia de Lisboa vai subscrever 20 mil assinaturas de meios impressos ou online de órgãos de comunicação social [onde se inclui o Global Media Group, de que faz parte o DN]. Que sinal pretende dar à sociedade?
Um sinal inequívoco da importância do jornalismo e dos meios de comunicação social na vivência das sociedades democráticas, sobretudo em tempos excecionais como aqueles que vivemos, em que, mais do que nunca, os cidadãos devem estar dotados de toda a informação credível e validada, para poderem enfrentar, de forma esclarecida e eficaz, os enormes desafios que temos pela frente. O jornalismo é um bem essencial, uma necessidade e, por isso, através desta iniciativa, a Santa Casa espera também poder inspirar outras entidades e empresas para a importância da informação jornalística chegar a cada vez mais pessoas.

Como vai ser a distribuição das assinaturas?
Na parceria firmada com a Global Media, as assinaturas serão distribuídas pelo DN e JN, em parceria com a União das Misericórdias Portuguesas, que se articulará com as várias Misericórdias de todo o país, que, nesta altura tão difícil, têm estado na linha da frente na defesa dos mais vulneráveis, com um trabalho inexcedível e que deve ser reconhecido por todos.

Ler mais

Mais Notícias